Segredos para preparar um bom chimarrão



chimarrao

Apredendo a fazer um bom chimarrão com o chef Proinsias Landauer. Proinsias Landauer

Para muita gente, beber chimarrão é um ritual, principalmente no Uruguai, onde quase todo o mundo anda com o kit do mate debaixo do braço, literalmente. Nas minhas andanças por lá vi gente carregando a cuia e a garrafa térmica pra tudo quanto era lado; na fila do banco, sentados na praça, caminhando pelas ruas, etc. O costume é tão arraigado, que parece que o chimarrão teve que ser proibido nos ônibus do Uruguai para evitar queimaduras e acidentes.

Passeando pela bela cidade de Colonia, patrimônio da humanidade, entrei num supermercado para comprar um pacote de bolacha e fiquei boba ao ver a quantidade de marcas e tipos de erva-mate que eles têm. Vi pacotes que misturavam chimarrão com ginko biloba, outros com produtos para relaxar ou ajudar na digestão e alguns até mesmo com a promessa de emagrecer.

erva-mate

Diversos tipos de erva-mate. Foto: Lucila Runnacles

Durante os três dias que passei em Colonia, participando do 1º Blog Trip organizado pelo Sheraton Golf & Spa Resort, fiquei sabendo que uma das origens do hábito de tomar chimarrão veio dos guaranis, que plantavam a erva-mate perto do túmulo dos seus seres queridos, e quando ela crescia, se reuniam ao redor da erva para tomar chimarrão. Algo como uma forma de absorver o espírito dos seus seres queridos. Achei essa explicação tão linda.

Em terras uruguaias também me contaram uma estatística impressionante, que nesse país se consome mais chimarrão do que refrigerante. O chef do Sheraton Colonia, Proinsias Landauer, nos ensinou vários truques para preparar um bom chimarrão. Ele contou que no Uruguai são consumidos 400 milhões de litros da bebida, em um país que tem pouco mais que três milhões de habitantes. Isso que é amor ao chimarrão, hein? E de refrigerante, somando todas as marcas, o consumo é de 290 milhões de litros ao ano.

Proinsias ensinou ao nosso grupo de blogueiros de viagem como preparar um bom chimarrão e também nos contou vários segredos. Parece que na Argentina tem gente que mistura um pouco de açúcar ao chimarrão para tirar a acidez, mas no Uruguai, isso é algo proibido.
Também fiquei sabendo que quando a cuia é nova, é preciso curá-la, colocando erva-mate e água nela, por cerca de uma semana. Tem gente que gosta de dar um sabor especial à cuia durante o processo de curação. O chef contou que ele coloca whisky em vez de água, para aromatizar a madeira da cuia, durante uma semana ou 10 dias.

Outras curiosidades sobre o ritual de tomar chimarrão:

– O dono do chimarrão é o “cebador”, quem coloca a água e passa a cuia aos outros.
– Geralmente, o chimarrão é compartilhado com amigos e todos se sentam numa espécie de roda. Então, se alguém passar o chimarrão para quem não está na vez, essa pessoa tem que dar um beijo no traseiro da cuia.
– E se alguém devolve a cuia e diz obrigado, é porque não quer mais beber.

Bom, agora vamos à aula prática. Assista ao vídeo, siga esses passos e aprenda a fazer um verdadeiro chima com o chef uruguaio!!

Coloque erva-mate até um pouco mais da metade da cuia. Um dos segredos para que a bomba não entupa é virar a cuia de cabeça para baixo, tampar com a mão e sacudir um pouco, assim a erva fina vai para cima e não entope a bomba.

2. Coloque um pouco de água fria para inchar a erva e deixe por alguns minutos até que essa água seja absorvida. “O uruguaio é muito paciente com a preparação do chimarrão. Para tomar um bom, tem que ter paciência”, explica o chef.

3. Depois tem que colocar água quente (quase fervendo) somente de um lado da cuia, perto da bomba, para que a outra parte fique seca. Dessa maneira, ele explica que o mate dura e não se lava, que é o mesmo que perder o sabor rapidamente.

4. Pronto! Agora relaxe, convide os amigos e saboreie o melhor chima da sua vida!!

Encontrou a informação que precisava, foi útil? Quer me retribuir? Então reserve um hotel através do Booking que oferece ótimos descontos e cancelamento grátis. Você não paga mais se reservar por aqui e dessa maneira o Mochila Cult recebe uma pequena porcentagem pra continuar com as viagens. Agradeço desde já.

Curtiu este post? Curta também a página do Mochila Cult no Facebook!!

© Direitos reservados. Proibido reproduzir textos e fotos deste blog sem a minha autorização

2 Comments

  1. JULIO's Gravatar JULIO
    08/15/2013    

    COMO CURIOSIDADE, QUANDO TIVERES OPORTUNIDADE…IDENTIFIQUE A PROCEDÊNCIA DOS PACOTES DE ERVA MATE, VERÁS QUE MAIS DE 80% SÃO ORIUNDAS DO BRASIL, MAIS PRECISAMENTE DE ENCANTADO, NO RIO GRANDE DO SUL.

    • Lucila's Gravatar Lucila
      08/15/2013    

      Olá, Julio
      Olha só, não sabia disso. Aliás, nunca reparei. Próxima vez que for ao super vou olhar. Abraços!

  1. » Colonia Blogtrip: publicaciones en los blogs Red ViajAR on 07/17/2012 at 8:23 am

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

tango em buenos aires

Descontos? Reserve já seu hotel pelo Booking

RECEBA OS PRÓXIMOS POSTS EM PRIMEIRA MÃO

Degustação de vinhos em Buenos Aires

anuva wines - degustação de vinhos

O Mochila Cult no Google+

Instagram Mochila Cult